Passo a passo de como abrir e manter um escritório de advocacia.

O principal propósito de muitos profissionais autônomos habilitados que exercem sua profissão é ter seu próprio negócio: seu escritório. Porém, para que tenha certeza da possibilidade do negócio, é preciso conhecer o mercado em questão elaborando um plano de negócios.

Há algumas maneiras de se montar um escritório de advocacia, pois há uma gama bem variada de profissionais atuando em diversas áreas. Para se obter sucesso no empreendimento, planejar, investir e financiar, são palavras que devem ser inseridos no dicionário do futuro empreendedor.

O planejamento é essencial para todo e qualquer negócio bem sucedido. Neste contexto, o plano de negócios esboçará o empreendimento, elaborando suas estratégias operacionais e planejando os resultados financeiros. Este documento pondera algumas questões imprescindíveis como: a melhor localização, quantidade de colaboradores, quem serão os clientes, como os serviços serão prestados, definição da área de atuação, métodos para prospecção, estratégias de divulgação, conhecer meus concorrentes e como vou lidar com eles.

A partir disso, o empreendedor terá dados suficientes para saber qual será o investimento necessário para viabilizar e tornar real seu tão sonhado negócio próprio.

Pesquisar sobre valores do local para locação ou até aquisição, mobília, equipamentos entre outros, farão a diferença na hora da análise das possibilidades financeiras, quando na hora de investir.

Falando em investimento, a preocupação de qualquer empreendedor é o capital de giro necessário para manter o negócio durante um período, isto é, até obter receitas para manter o negócio e se consolidar no mercado. No caso da falta desse capital de giro, muitas vezes é necessário recorrer ao financiamento em órgãos governamentais, bancos ou instituições financeiras privadas para que possa buscar créditos com juros baixos para novos empreendedores.

No que tange à parte legal para se abrir um escritório de advocacia, há alguns órgãos para recorrer, que são:

  • INPI: Consulta sobre registro de marcas e patentes;
  • Junta comercial: Registro do empresário individual e enquadramento como empresa (estadual).  Recomenda-se a consulta prévia do nome e endereço;
  • Secretaria da Receita Federal: Criação do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ);
  • Prefeitura Municipal: Alvará de funcionamento;
  • Previdência Social: Cadastro da empresa e os responsáveis legais;
  • Secretaria Estadual da Fazenda: Registro da empresa;
  • Enquadramento na Entidade Sindical Patronal em que a empresa se encaixa (é obrigatório o recolhimento da Contribuição Sindical Patronal por ocasião da constituição da empresa até o dia 31 de janeiro de cada ano);
  • Caixa Econômica Federal (CEF): Cadastro no sistema Conectividade Social;
  • Autorização de funcionamento junto ao Corpo de Bombeiros – CBM;
  • Ordem dos Advogados do Brasil (OAB): Registro do contrato social da empresa junto à OAB.

Além dessas exigências, quando se abre um escritório de advocacia, é imprescindível seguir uma legislação específica (Lei n° 8.906/1994) por se tratar de uma atividade de caráter público.

Se o empreendedor pretende abrir o escritório com um ou mais sócios, é interessante analisar sócio (os) que atue (em) em áreas diferentes do mesmo, pois poderá agregar no time habilidades diferentes, o que pode ser indispensável para a saúde do negócio.

Já no quesito captação de clientes, como é proibido qualquer tipo de propaganda, o profissional poderá manter sites, blogs, assim como perfis em redes sociais para compartilhar notícias em geral ou artigos de sua área em sua rede de contatos. Assim, aproxima possíveis clientes do profissional. A rede de contato, o chamado networking também se faz muito importante, uma vez que um dos melhores meios de captar clientes é a indicação.

Para que a empresa tenha uma boa saúde financeira, é de total importância montar um fluxo de caixa para controlar o dinheiro que entra e que sai, pois deste fluxo é que vai depender o planejamento do dinheiro, assim como manter o capital de giro em bom estado.

A contratação de um contador de confiança é muito importante para o bom andamento da empresa, pois o mesmo poderá auxiliar na administração da mesma, desde a abertura da empresa até mesmo no dia-a-dia, como por exemplo: impostos. Isto proporcionará mais tempo ao profissional tratar de assuntos pertinentes aos clientes.

Economize sendo SIMPLES

Quanto você paga de imposto?

Desde Janeiro de 2015, está liberado o Simples Nacional para advogados enquadrarem seus escritórios. Com isso possibilitou que os escritórios dos portes micro e pequeno paguem impostos mais adequados a suas realidades financeiras

Obtenha vantagens da legislação do SIMPLES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login or
Registration

By clicking the button you agree to the Privacy Policy and Terms of Service